Indicadores

Este espaço reúne os principais dados de desempenho e do atual cenário do mercado da comunicação.
IBOPE, Projeto Intermeios e Comunicação Corporativa são alguns dos indicadores.

Publicidade brasileira impacta o PIB em R$ 358 bilhões ao ano

Por iniciativa da Associação Brasileira de Agências de Publicidade – ABAP – e com o endosso de 11 entidades representativas da atividade publicitária no País, foi realizado um estudo pioneiro que revelou que cada R$ 1,00 aplicado em publicidade gera, em média, R$ 10,69 para o conjunto da economia. Assim, os R$ 33,5 bilhões de receita gerados no setor (no ano de 2014) impactaram em R$ 358 bilhões o PIB brasileiro.

“O estudo certamente surpreenderá os consumidores brasileiros que percebem muito mais a sua relação diária com os anúncios. Mas não se dão conta do tamanho, da extensão nem do papel que a publicidade tem em inúmeros segmentos da sociedade brasileira”, destaca Armando Strozenberg, presidente da Abap.

Os cálculos foram feitos segundo o modelo desenvolvido pela Deloitte no Reino Unido e adaptados para este estudo pela unidade brasileira da consultoria. Lá o índice de impacto da publicidade na economia é de 100 bilhões de Libras (dados de 2011), derivado de 16 bilhões de libras movimentados pelo mercado publicitário.

Download do estudo (8,9MB)

Ambiente dos Serviços da Propaganda – uma pesquisa do Grupo de Planejamento

Pesquisa inédita sobre o comportamento do mercado gaúcho de propaganda foi apresentada pelo Grupo de Planejamento no 1º Encontro ARP de Grupos. O objetivo foi mapear como os profissionais vêm enxergando as transformações na propaganda, onde estão essas mudanças e como cada grupo do mercado vê essas transformações. Segundo o estudo, 73% acreditam que análises e orientações estratégicas de integração online e offline estão sendo, cada vez mais, valorizadas pelos clientes. Esse dado também é apontado como o de maior tendência de valorização. Acesse aqui a pesquisa e sabia mais.

Download da pesquisa (11,5MB)

IBOPE

Gastos em mídia no RS chegam a R$ 4,3 bilhões em 2015

Dados foram divulgados pela Kantar IBOPE Media, em parceira com a ARP

A compra de espaços publicitários no Rio Grande do Sul no ano passado despencou de R$ 4,4 bilhões para R$ 4,3 bilhões, se comparado a 2014. Já a nível nacional, o total chega R$ 132 bilhões em 2015. O montante é 9% superior ao volume registrado em 2014. Porém, se considerada a inflação do período, é possível observar uma leve retração de 0,9% no total investido no último ano. Os dados compõem a pesquisa da Kantar IBOPE Media, divulgada em parceria com a Associação Riograndense de Propaganda (ARP). O ranking mostra os investimentos em mídia dos maiores anunciantes e setores do Rio Grande do Sul, além do crescimento dos principais meios de comunicação no Estado. Realizado por meio da ferramenta Monitor Evolution, o levantamento compara os anos de 2014 e 2015.

Segundo a Kantar IBOPE Media, os meios que apresentaram maior crescimento foram Cinema e Revista, com aumento de 25% e 24%, respectivamente. Jornal aparece na sequência, com alta de 4%. Ainda assim, grande parte da verba de anunciantes no RS foi destinada à TV aberta, que alcançou R$3,2 bilhões em publicidade. O setor de Comércio e Varejo seguiu na liderança entre os investidores. Enquanto isso, Higiene Pessoal e Beleza subiu da 4ª para a 2ª posição, derrubando Mercado Financeiros e Seguros para o 3º lugar. No ranking dos maiores anunciantes de 2015, Genomma, Via Varejo e Unilever Brasil ocupam as três primeiras posições, com investimentos que vão de R$ 136,2 milhões a R$ 160,4 milhões.

Esses dados têm como base o volume de espaços ocupados em publicidade pelos anunciantes em mídia e a tabela de preços dos veículos, desconsiderando descontos e negociações.

Cobertura Rio Grande do Sul na base de dados do Monitor:

TV – Porto Alegre

Jornal – Novo Hamburgo e Porto Alegre

OOH – Outdoor: (Cachoeirinha, Campo Bom, Canoas, Esteio, Gravataí, Igrejinha, Novo Hamburgo, Porto Alegre, São Leopoldo, Sapiranga, Sapucaia do Sul e Taquara) “Em 2015 as Praças do formato Mobiliário Urbano passaram a ser por Região, não constando informações por Praça/UF”.

Revista: Porto Alegre

Rádio: Porto Alegre

Cinema – Porto Alegre

Download da planilha (24KB)

Pesquisa ABAP RS revela perfil das agências de publicidade do Estado

Estudo envolveu 34 empresários do setor para entender como encaram o cenário de mudanças e quais estratégias para o mercado em crise. Para mais de 35% dos entrevistados, o mercado atual está estagnado. Ainda assim, otimismo e confiança prevalecem em mais de 70% das agências gaúchas. Os resultados do mapeamento realizado pela ABAP-RS (Associação Brasileira de Agências de Publicidade) indicam um mercado em declínio, principalmente pela redução de verbas. A saída está na construção de um novo modelo de negócio para o setor. Conforme o estudo, ser competitivo no mercado digital e fortalecer o valor da marca são as principais oportunidades em um cenário de mudança.

Realizada no final do ano passado, a pesquisa com sócios e gestores de agências gaúchas traz um raio X do setor, que passa por um momento decisivo e precisa se reinventar. “O desafio é tornar-se relevante no mercado, adaptar-se às transformações, inovar e construir estratégias para criar mais valor”, afirma Daniel Skowronsky, presidente regional da ABAP. Apesar da crise, dois terços dos profissionais entrevistados fazem uma comparação positiva sobre os resultados de 2015 em relação a 2014.

Download da pesquisa (1,6MB)